Como escolher o seu destino ideal para o Intercâmbio


Está começando a pensar em fazer um intercâmbio agora, mas decidir o país ou até mesmo a cidade pode ser um pouco complicado? Afinal, a localização adequada pode determinar o sucesso ou a decepção de um intercâmbio e muitas coisas devem ser levadas em conta antes de fechar o local. Hoje, o blog vai te ajudar com dicas e informações de como decidir o seu destino ideal para o intercâmbio!


Quase todo intercambista tem um país que já chama sua atenção, para começar as pesquisas e saber se este é mesmo o seu destino ideal, um bom start é pesquisar sobre o clima. As temperaturas são um grande divisor de águas na hora de fechar a localização, há pessoas que não suportam o frio, para elas países da Europa nos meses de dezembro até fevereiro pode ser um pouco mais complicado. Se este for seu caso, quem sabe não vale uma pesquisada sobre a África do Sul, que tem temperaturas mais amenas e próximas a do Brasil.


Alguns estudantes já querem fugir totalmente do clima do Brasil, conhecer a neve e as experimentar estas temperaturas mais baixas. Mesmo assim vale uma pesquisa mais aprofundada, cidades como Dublin e Galway (na Irlanda) tendem a ter temperaturas baixas, mas não tão frias como Nova York, nos Estados Unidos - algumas vezes pode nevar na Irlanda, mas não é uma certeza. Mesmo assim, vale uma avaliação se você aguenta este nível de frio.


Ainda sobre o clima, as datas período do ano podem variar quais temperaturas o estudante irá enfrentar. Os países da parte superior do globo tem as estações invertidas com as do Brasil, é bom o interessado checar em qual estação o país está na data de sua chegada, já que as estações podem definir as ofertas de trabalho ou, até mesmo, a necessidade de compras de roupas, cobertores ou ventiladores.


Isto nos leva para outro ponto importante: quanto tempo você pretende ficar no local. Há intercâmbios curtos de 20 dias ou um mês (normalmente de férias) ou por períodos maiores, seis, oito meses ou um ano. O tempo da estadia pode variar na decisão final da localização, já que em países como a África do Sul o estudante não tem a permissão de trabalho, mas na Irlanda ele pode trabalhar part time (até 20 horas semanais), pois o governo entende este tipo de trabalho como uma forma do aluno se manter no país.


A decisão de tempo de estadia pode variar, também, dependendo do valor do investimento que o estudante quer fazer. Para alguns trabalhar pode não ser necessário ou prioritário, neste caso as opções podem ser mais amplas. Para os que precisam do trabalho para se manter é preciso pesquisar quais locais dão a permissão de trabalho, valores do salário, quantidades de horas que o estudante pode fazer e ofertas de trabalho. Só para ressaltar é mandatório que o intercambista continue frequentando as aulas mesmo trabalhando.


Pensando especificamente no local, você gosta da agitação de grandes cidades ou prefere um ambiente mais calmo? Este é um ponto importante, afinal a atmosfera da cidade pode interferir em como o intercambista interage durante a sua estadia. Vale lembrar que nem sempre está decisão precisa ser baseada na sua cidade atual, já que mudar de ambientes é sempre uma boa opção.


Além de levar em consideração o “tamanho” da cidade escolhida é bacana pesquisar sobre as paisagens. Há quem goste do clima de cidade grande com prédio, ônibus e agitação; já outros preferem locais verdes com proximidade da natureza e belezas naturais. Todos esses fatores são relevantes, já que se a cidade não tiver a “sua cara” o estudante pode enjoar ou se estressar no meio do período de estudos.


Em países como a Irlanda é possível renovar o visto de estudos por duas vezes (três visto de oito meses cada), e há bastante flexibilidade, já que o estudante pode mudar de cidade - caso não se adapte na primeira localização - sendo possível renovar o curso em outra cidade.


Pensar nos seus gostos e preferências pessoais também é outro bom caminho para encontrar o destino. Quais atividades a cidade em questão oferece?? Vocês gosta delas? Consegue se imaginar fazendo os passeios ou curtindo a noite local, os restaurantes e todo o resto? Se sim, este é um grande passo para fechar a localização.


Não é preciso dizer que o estudante deve respeitar a cultura local, por isso é imprescindível uma boa aproximação anterior antes da mudança. Entender como funcionam as regras de etiqueta local, os costumes e até as manias da comunidade diminui o choque cultural inicial. O estudante deve pensar se conseguirá se adaptar à nova cultura que ele estará imerso, as políticas e regras do novo país. No papel isto não parece ser tão difícil, mas na prática a convivência e interação com os habitantes pode ser bastante facilitada se você escolher um local que é a sua cara.


A localização também está muito ligada ao interesse final do seu intercâmbio. Por exemplo, quer dar um up na carreira e sair com o inglês na ponta da língua ou quer aprender o idioma para estudar fora para no futuro fazer uma especialização acadêmica. Você quer sair do país fluente? Isto também influencia no tempo que deve passar no lugar.


E por último, mas não menos importante, é preciso levar em consideração a sua flexibilidade alimentar. Você é aberto para novas comidas, diferentes sabores oferecidos ou para opções disponíveis nos supermercados? Normalmente não é difícil encontrar itens básicos da alimentação brasileira em outros países, mas é indicado que, para uma experiência mais completa, o estudante também consuma as comidas locais.


E aí, tem algum país ou cidade em mente para o seu intercâmbio? Quer saber um pouquinho mais sobre ela, a cultura, o clima e outros detalhes, bem como o investimento necessário? Entre em contato com a NCI Intercâmbio, a nossa equipe é super qualificada para te ajudar a encontrar seu destino ideal!

Por Joyce Silva

#nciintercambio #intercâmbio #estudarfora #morarfora

Encontrou algum erro? Por favor contate: info@nciintercambio.com

© 2019 por NCI Intercâmbio.  Todos os direitos reservados a NCI Intercâmbio.  CRO 611045