Limerick: conheça a cidade cheia de história Irlandesa



Quando fiz meu intercâmbio para a Irlanda, em 2017, morei em Galway e visitei Cork, Dublin e outras cidades, mas acabei deixando Limerick de lado. Grande erro. Desta última vez que fui para a ilha esmeralda, em março deste ano, aproveitei que estava fazendo uma roadtrip pelas estradas irlandesas para passar por lá. Apesar de estar seguindo viagem a caminho de Killarney e ter poucas horas para turistar, foi uma experiência realmente incrível.


Com cerca de 194 mil habitantes, localizada na região centro-oeste, a 200 km da capital, Limerick é uma cidade interiorana muito parecida com Galway, porém, bem maior do que ela. Localizada na província de Munster, ela é cortada pelo rio Shannon e tem em suas ruas e em seus prédios muita história para todos os lados.


Passeando por Limerick

Logo que cheguei com o meu carro alugado fui até o centro. Tenho em mente que, quando você tem pouco tempo na cidade e quer conhecer os pontos principais, eles sempre estão perto da região central.


Dito e feito: deixei meu carro no estacionamento de um shopping na Arthur’s Quay. A praça é local de uma roda gigante da cidade e fica à beira do rio Shannon (aliás, o rio é visto praticamente de todos os locais onde você está). Perto dali também existem algumas ruas comerciais com lojas conhecidas como a Penneys e a Dunnes, além de mercados, pubs e cafés. A maior rua por ali é a O’Connell Street (sim, com o mesmo nome da de Dublin).



O primeiro ponto turístico que visitei foi a St. Mary’s Cathedral, fundada em 1168. Para visitá-la é necessário pagar 5 euros, que são arrecadados para a conservação da igreja. Acho que, para quem curte visitar locais antigos, esse é um prato cheio. Ela é linda por dentro e totalmente voltada para a visitação turística. Com muitas esculturas, a catedral deixa qualquer um de queixo caído. Acho que a visita realmente vale a pena.


Ao lado de fora tem um cemitério onde estão enterrados nomes importantes da comunidade. Essa é uma tradição que pode ser vista em toda a Irlanda: ao lado de igrejinhas sempre tem um cemitério. Algumas pessoas podem achar um pouco mórbido, mas cada país tem sua cultura, não é mesmo?


Outra atração que você não pode deixar de visitar é o Castelo do Rei John (ou King John’s Castle) que custa cerca de 15 euros. Ele foi construído no século 13 e não é muito grande, mas entre suas ruínas e das muralhas que cercavam a cidade para protegê-la de ataques vikings, foi feito um museu que conta a história não apenas de Limerick, mas da Irlanda inteira desde a época de São Patrício, do surgimento do idioma gaélico e das invasões estrangeiras. A exposição é bastante interativa e com recursos bem modernos, como vídeos e reproduções da cidade nos tempos médios. Outro passeio incrível para quem curte história.



Além do museu também existem ruínas da muralha, das torres de observação e do próprio castelo. O melhor de tudo é que é possível tirar várias fotos e imaginar como seria aquele lugar na época que ele realmente era usado pelo exército da cidade e como eram as batalhas por ali. Dá uma sensação de estar vivendo em um filme.


Bem, como eu só tinha 3 horas em Limerick não consegui conhecer muitas coisas. Uma pena porque a cidade também tem outros pontos turísticos, como o The Hunt Museum, que foi criado para abrigar a importante coleção de obras de arte com mais de 2 mil peças que John e Gertrude Hunt colecionaram por toda uma vida. Essa é uma das maiores coleções de antiguidades privada de toda a Irlanda, com obras de Renoir, Picasso e Yeats.


Outro exemplo é a Limerick City Gallery of Art. O local possui muitas obras de arte e projetos de artistas locais, nacionais e internacionais exposto pela galeria. Lá você encontrará também uma grande coleção de arte irlandesa que vai desde o século XVIII até o século XXI. As exposições incluem pintura, escultura, desenho, fotografia e novas mídias.


Intercâmbio em Limerick

Nos últimos anos, Limerick está ganhando a atenção de estudantes do mundo inteiro que estão interessados em fazer um intercâmbio. Além de ser uma cidade com bastante opção do que fazer, como os tradicionais pubs, parques e restaurantes, ainda existem algumas escolas que já ouvi falar muito bem, como a Limerick Language Centre, a Right World, a NED Training Centre e a Birchwater. Ou seja, apesar de ser uma cidade de interior, há muitas opções de estudo para quem está afim de deixar o inglês afiado.


Além disso, para quem está de olho no mercado profissional, em dezembro de 2018, foi anunciado um investimento de 29 milhões de euros na área de bussiness e enterprise em Limerick. Ainda, outro projeto de 30 milhões está sendo investido para a construção de apartamentos para suprir a demanda de estudantes na cidade (um problema que já atinge Dublin, por exemplo, onde muitos estudantes acabam tendo um pouco de dificuldade de encontrar onde morar).


Acredito que, se eu não tivesse escolhido Galway para fazer meu intercâmbio, Limerick com certeza seria uma das primeiras opções. Amo locais históricos e confesso que cidades muito badaladas não são muito para mim (apesar de ter nascido em São Paulo, olha só que ironia).


De qualquer forma, a cidade está crescendo muito, o que quer dizer que o governo pode investir ainda mais em melhorias para os estudantes (o que inclui os estrangeiros, claro).

Por Caroline Sassatelli

#nciintercambio #intercâmbio #estudarfora #morarfora #intercambioirlanda

Achou algum erro, por favor contate Info@nciintercâmbio.com

© 2019 por NCI Intercâmbio.  Todos os direitos reservados a NCI Intercâmbio.  CRO 611045