Entenda o plano para a reabertura da Irlanda após a pandemia de COVID-19




No começo do mês de maio, a Irlanda definiu um plano dividido em cinco etapas para a reabertura do país depois da pandemia de Covid-19. A ilha, que começou a implantação de medidas restritivas em 13 de março, agora prova que o pior já passou e começa a tranquilizar os cidadãos e reabrir gradativamente todas as áreas. Hoje, aqui no blog, vamos analisar juntos cada uma das etapas.


A primeira fase do plano começa no dia 18 de maio e a última etapa está prevista para dia 10 de agosto. Lembrando que essas datas foram definidas, considerando um cenário ideal, onde não há retorno do vírus ou os números fiquem dentro do esperado. Caso os resultados não sejam os esperados, é possível que seja decretado lockdown novamente.


As mudanças nas restrições começaram no dia 5 de maio, quando os idosos, com mais de 70 anos, puderam voltar a se exercitar ao ar livre. Até então, todos nessa faixa etária deveriam ficar em casa o tempo todo. Essa medida foi adotada porque os idosos com mais de 85 anos foram os mais afetados pelo vírus na Irlanda, segundo dados divulgados pelo próprio governo. Outra regra afrouxada foi a distância permitida para exercícios físicos, que passou de 2 km para 5 km ao redor da residência.


No dia 18 de maio as medidas de afrouxamento da quarentena passam a ser mais evidentes. A primeira permite que pessoas que não moram na mesma casa possam se encontrar para fazer atividades ao ar livre. Os grupos devem respeitar a distância de no mínimo dois metros um do outro e ter, no máximo, até quatro pessoas cada. Em serviços funerários passam a ser permitidas até 10 pessoas.


Todos os trabalhos que são feitos outdoors poderão ser reabertos na data. Praias, montanhas e parques poderão ser acessados para lazer, contando que o distanciamento social seja mantido. Porém, a recomendação ainda é de se ficar em casa o máximo possível.


A segunda começar a ser implantada 20 dias depois, em 8 de Junho. A partir da data, serão permitidas pequenas reuniões e visitas à casa de amigos, respeitando a quantidade máxima de 4 pessoas. Aconselha-se que os encontros sejam por curtos períodos, lembrando que festas não estão liberadas. Nessa fase, podem ser feitas viagens de até 20 km de distância da residência.


Os shoppings abertos devem ter um horário de compras exclusivos para maiores de 70 anos ou com saúde debilitada, além de fornecer luvas para todos os compradores. É possível que seja exigido que todos dentro do local usem máscaras ou alguma proteção no rosto. Pequenas lojas poderão ser reabertas, no entanto, o governo pede para que seja mantido um pequeno número de trabalhadores e os compradores também terão acesso controlado. Para que esses espaços funcionem serão implementadas regras de higiene e distanciamento social.


Livrarias e bibliotecas podem ser reabertas na data. Outra atividade inclusa será a prática de esportes de grupo, em treinos ou apenas para diversão, porém nenhuma partida ou competição pode ser realizada neste momento.


A terceira fase terá início em 29 de junho. As creches para trabalhadores essenciais serão reabertas. São considerados profissionais essenciais: médicos, enfermeiros, empregados de supermercados entre outras atividades que não foram paralisadas nem mesmo durante a fase mais intensa do lockdown. Qualquer local de trabalho onde os funcionários tenham pouco contato com público poderão reabrir, como pequenos escritórios.


Lojas consideradas não essenciais terão permissão de reabertura, mas deverão ter número de staff reduzido e controle na quantidade de consumidores que acessam a loja por vez. Parquinhos para crianças serão abertos, depois de serem higienizados, não é recomendado que crianças desconhecidas socializem.


Os principais centros das cidades e locais de turismo poderão ser visitados, porém pode haver restrições no número de pessoas e tempo. O transporte público e privado terão mudanças, além de portos e aeroportos. As principais diferenças ainda não foram anunciadas.


A fase 3 deverá ser mantida por quase um mês, e somente em 20 de julho a fase 4 terá será iniciada. A partir deste período será possível viajar mais de 20 km de sua residência. Os critérios de circulação ainda não foram divulgados e não é possível saber se terá alguma restrição.


As interações de grupo em casa poderão ser maiores do que 4 pessoas, pequenos grupos de familiares ou de amigos próximos, poderão se encontrar para reuniões em casa.


As creches passam a incluir crianças de trabalhadores “não essenciais” que já retornaram ao trabalho, porém, será um retorno gradativo. A cada semana uma ou duas novas crianças serão aceitas no local, até que todas sejam incluídas na rotina escolar. As empresas e comércios poderão receber mais funcionários, contando que a interação entre eles seja restrita às pessoas que fazem parte de seu turno.


Na fase 4 dia 20 de julho, as restrições serão mais leves, liberando atividades em que o funcionário tenha contato físico com o cliente, por exemplo os salões de cabeleireiro. Os museus, galerias e demais locais de cultura podem ser reabertos, porém mantendo todos os cuidados com higiene e distanciamento social.


Competições esportivas serão realizadas com restrições de público e limitação de locais. As piscinas públicas poderão funcionar, após a higienização completa. Hotéis, hostels e B&Bs serão gradativamente reabertos, com restrições de ocupação de pessoas por metro quadrado - ou seja, quanto menor for o local, menos hóspedes ele poderá receber. O número máximo de ocupação será alterado aos poucos. Os bares dos hotéis devem permanecer fechados.


A quinta e última fase começa em 10 de agosto. Todos os habitantes da Irlanda poderão sair da sua região para outras partes do país. Casamentos e reuniões de grupos maiores podem ser realizadas, seguindo uma série de precauções. Qualquer pessoa que tenha os sintomas da doença ou tenha tido contado com alguém doente deve se auto isolar por 14 dias ou até que os resultados dos testes de COVID-19 sejam liberados.


Todos os centros de estudos podem ser reabertos para o começo do ano letivo, que na Irlanda tem início em setembro. Escolas de idioma terão permissão de reabrir após o dia 10 de agosto, porém todas as datas podem ser alteradas, caso ocorra uma segunda fase de contágio do coronavírus.


As visitas em hospitais ou em casas de repouso voltarão ao normal; qualquer membro da família ou amigo poderá visitar as pessoas. Todos os locais de trabalho estarão abertos nesta data Os que promovem maior interação com o público terão que seguir uma série de medidas de prevenção e higiene. Todas as lojas podem ser reabertas, inclusive as que realizam maior contato físico, como os estúdios de tatuagem e piercing.


Cinemas e teatros terão permissão de reabertura, assim como boliches e bingos, mantendo a limpeza e o distanciamento social. Pubs, bares e cassinos serão reabertos com limitação de público e regras rígidas de higienização. Festivais em locais fechados e ao ar livre também serão permitidos, mas com restrição de público e regras de distanciamento social.


Esportes que incluem contato físico, como rugby e boxe, serão novamente permitidos. Academias, estúdios de dança e clubes de esporte poderão voltar a funcionar normalmente neste momento. Turistas de fora da ilha poderão entrar no país, mas é importante esclarecer que, dependendo da situação do país de origem, as fronteiras com a Irlanda podem estar fechadas ou as autoridades irlandesas podem exigir que o visitante passe 14 dias em quarentena antes de interagir com a população local.


Interessante, não é? Agora dá para ficar mais tranquilo e planejar as datas do seu intercâmbio. Com a abertura das escolas em 10 de agosto, já será possível começar seus estudos por volta desse período. E mesmo que você escolha postergar as datas, é sempre bom se planejar com antecedência. E nisso a NCI Intercâmbio pode te ajudar. Durante a pandemia de COVID-19 estamos trabalhando de casa, mas sempre prontos a te atender!


Por: Joyce Silva

© 2019 por NCI Intercâmbio.  Todos os direitos reservados a NCI Intercâmbio.  CRO 611045