Aluna da NCI conta sua experiência de intercâmbio em Dublin

Atualizado: 4 de Dez de 2018



Dublin é a principal e maior cidade da Irlanda, também é um dos locais mundiais preferidos para os intercambistas. Seja pela agitação da cidade, pela amabilidade do povo irlandês ou pela facilidade do visto, vários estudantes começam suas pesquisas de local ideal por Dublin.  Por esse motivo, hoje, o Blog da NCI embarca para a capital da Ilha Esmeralda, junto com a intercambista Marcela Otávio Guedes, 26 anos, para mostrar as primeiras impressões da cidade, a sua adaptação e as expectativas para o programa.


Há uma semana em Dublin, Marcela conta que está encarando a nova aventura sem grandes dificuldades, mas ressalta que “os primeiros meses são um pouco corridos”, pois é neste período que acontecem toda a procura pela acomodação, a solicitação do visto e a busca pelo primeiro emprego na Irlanda. No caso de Marcela, mesmo com pouco tempo na cidade, ela já encontrou uma acomodação fixa, porém, como é comum com vários intercambistas, pode não ser o local definitivo para toda a sua estadia.

Entre as principais vantagens de escolher Dublin como o seu destino está o valor do curso. A Irlanda tem um custo benefício grande para os brasileiros, já que com o visto de estudos para o programa de oito meses é possível que o aluno também trabalhe part-time, 20 horas por semana. Além dos intercambistas, a capital irlandesa atrai diversos turistas durante todo o ano, sendo possível conhecer gente do mundo todo e treinar o inglês fora da sala de aula.


“É uma experiência totalmente diferente para mim, eu nunca morei em outro país e este é meu primeiro intercâmbio. Tem o desafio de uma língua nova, até aprender como as coisas funcionam, conviver com pessoas diferentes, já que eu nunca havia morado em uma república antes. Além disso, tenho que passar pela burocracia do visto, tudo isso é desafiante. Porém, ao fim desta etapa, acredito que vou conseguir curtir mais”, explica a estudante.


A escolha da cidade foi quase espontânea para Marcela, ela passou uma temporada em Lisboa e na cidade do Porto em Portugal, onde seu pai está tirando a cidadania do país. Neste momento, a estudante percebeu que para viver fora do Brasil, mesmo em um local onde o português é o idioma mãe, é necessário ter o inglês na ponta da língua, principalmente se tratando da Europa. O valor final foi o que fez Marcela fechar o local, “pesquisando vi que Dublin cabia no meu orçamento”.


A proximidade de Dublin de outros países e o aeroporto super movimentado podem ser outros atrativos para o estudante, já que estes são fatores que facilitam muito as viagens durante as férias e feriados. Além do mais, é muito comum encontrar passagens e hospedagens baratas para diversos países da Europa.


Já nos primeiros dias, a intercambista conta que o mix cultural e a diversidade da cidade foram o que mais chamaram a atenção até o momento. “Acho muito legal que na rua da minha escola, a Grafton Street, têm muitos artistas de rua (Buskers), isso não é comum no Brasil”.


Normalmente, os artistas de rua são a primeira coisa que saltam aos olhos dos brasileiros, mas em Dublin há diversas outras atrações para aproveitar, como passear no Dublin Castle, construído no século XIII; visitar a fábrica da Guinness; ampliar seus conhecimentos no Natural History Museum; entre outros.


Nos próximos oito meses as expectativas da aluna são as melhores possíveis. “Espero conseguir atingir meu objetivo principal que é aprender o idioma, viver novas experiências, porque com certeza o intercâmbio é o momento que te faz crescer como pessoa, aprender novas culturas, a conviver com pessoas diferentes de você, aprender a ter mais humildade e a respeitar todo tipo de trabalho”, explica.


O que ainda não está definido é o tempo que Marcela fica no país, já que na Irlanda o visto de estudo inicial é de oito meses, podendo ser renovado por mais duas vezes. “Não sei se os primeiros oito meses serão suficientes para atingir o nível de inglês que eu gostaria, acho que vou renovar mais uma vez, e também meu irmão chega aqui na Irlanda em fevereiro de 2019, o que pode me fazer ficar mais tempo”.


Sobre as agências de intercâmbio Marcela diz que não conhecia nenhuma, mas o suporte e as informações passadas pela NCI Intercâmbio a deixaram segura de fechar com a agência. Por meio de pesquisas na internet e Facebook, ela viu as indicações e comentários positivos, que foram o diferencial para a escolha.


Faça como a Marcela e entre em contato com a NCI Intercâmbio para receber mais informações sobre Dublin. Quem sabe você não é próximo a dar seu depoimento aqui para o blog!

Por Joyce Silva

#intercâmbio #dublin #nciintercambio #estudarfora #estudante #intercambista

Encontrou algum erro? Por favor contate: info@nciintercambio.com

© 2019 por NCI Intercâmbio.  Todos os direitos reservados a NCI Intercâmbio.  CRO 611045