África do Sul: Passo a passo de como tirar o seu visto de estudos

Atualizado: 20 de Fev de 2019


Está pensando em fazer um intercâmbio e já decidiu que a África do Sul é a sua cara, mas a parte de ter que dar entrada no visto e todos os trâmites tem te deixado confuso ou um pouco assustado? A NCI Intercâmbio resolve o seu problema agora, já que hoje o tema do nosso Blog é justamente os dois tipos de visto de estudo para a África do sul e como tirar cada um deles. E pode confiar nas informações, pois todos os dados foram checados diretamente do site do Consulado Sul Africano.


Para os portadores de passaporte brasileiro que pretendem passar até três meses no país, mesmo que o propósito seja estudos e não apenas turismo, o visto simples de turista é válido. Assim como em vários países da Europa não é necessário o pedido de visto antecipado, quando o estudante chega ao país a permissão é concedida. Vale lembrar que neste momento que o estudante deve ter consigo toda a documentação da escola, hospedagem e a passagem de volta, a NCI fornece grande parte destes documentos, fica a cargo do aluno apenas da impressão.


O que também será exigido na entrada do estudante no país é o passaporte brasileiro. É preciso que o documento tenha validade de até um mês depois da data que você pretende sair do país, ou seja, se a viagem durar até setembro (supondo), o passaporte tem que valer até outubro do mesmo ano, no mínimo. O documento precisa ter no mínimo duas páginas em branco para os carimbos.


O país solicita a vacina para febre amarela, o estudante deve ter tomado a dose pelo menos dez dias antes do embarque e é obrigatório a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação (CVI), que é emitida pela Anvisa em diversos postos pelo país, para saber o mais próximo da sua residência é só acessar o site do órgão.


Agora se seu plano vai além de três meses é necessário o visto de estudos, que deve ser solicitado antes do embarque. Para isso, o estudante pode enfrentar uma pequena burocracia, mas nada que vá fazê-lo desistir do intercâmbio. Porém para garantir que não vai haver nenhuma dor de cabeça, é interessante que ele já tenha em mente o passo a passo de como funciona a solicitação.


Começando pelos locais de solicitação do visto. No Brasil é possível entrar com o pedido pela Embaixada da África do Sul, localizada em Brasília ou pelo Consulado Geral que fica em São Paulo. Ambos tem o horário de funcionamento de segunda a sexta, das 9h às 12h. Caso você não more em um destes estados é importante checar qual dos dois locais atende a sua residência. Todo o procedimento deve ser feito pessoalmente e os trâmites de entrada até a resposta final sobre o visto, podem durar até no máximo oito semanas.


Tendo o local escolhido é preciso levar os seguinte documentos:

O formulário DHA-1738, preenchido a mão em tinta preta;

O passaporte original; Uma foto ¾ recente;

A carta de aceitação da escola ou instituição que você escolheu para cursar o intercâmbio;

O comprovante de acomodação durante o período, pode ser um hotel, casa de amigo (carta convite) ou residência estudantil;O CVI - Certificado Internacional de Vacinação;

Certificados da polícia que comprovem que o solicitante não teve nenhum problema com a lei brasileira (este documento deve estar traduzido para o inglês);

Certificado médico (Formulário BI-188);

Relatório radiológico ( Formulário BI-806);

Seguro saúde que cubra todo o período do intercâmbio;

Prova de que o estudante consegue se sustentar no país durante os estudos;

Passagens ou reserva dos voos de ida e volta;

E por fim o pagamento da taxa, que atualmente é de R$ 188,00.


Caso o estudante seja menor de 18 anos segue documentação complementar:

Uma cópia certidão de nascimento traduzida e juramentada;

Contatos do adulto responsável pelo menor na África do Sul;

Uma carta do adulto responsável que comprove que ele é o guardião legal do menor;

Ordem judicial e carta de consentimento dos pais para a realização do intercâmbio;

E comprovante que os pais garantirão toda a assistência médica para o menor durante o tempo do programa em solo sul africano.


Alguns dos documentos podem ser um pouco complicados de entender à primeira vista, então vamos facilitar. O DHA-1738 é o primeiro e principal documento da lista. É nele que o solicitante vai colocar todos os seus dados, as informações da viagem, se ele vai sozinho, propósito e todas as demais informações que o governo sul africano consideram relevantes para a concessão do visto. Para quem já solicitou o visto americano este formulário é muito mais simples. São sete páginas e nem precisa falar que todas devem ser preenchidas com a maior precisão possível e apenas a verdade.


O segundo nome que salta aos olhos é o formulário BI-188, que é um relatório feito pelo médico comprovando que o solicitante foi examinado e que não apresenta nenhum problema médico, ou caso apresente este deve ser descrito no formulário. O formulário inclui problemas não apenas físicos mas também doenças mentais.


O terceiro formulário da lista o BI-806 é um relatório radiológico, também deve ser preenchido por um médico. Este é responsável por provar que o estudante não tem doenças do tórax como tuberculose ou embolia pulmonar. Como normalmente para uma viagem deste porte é importante que se tenha todos os exames feitos e uma boa saúde, o intercambista tira os testes de letra.


Todos estes formulários estão disponíveis no site do governo Sul africano no Brasil que você pode acessar pelo link: (clique aqui)

Outro ponto que pode causar uma pequena confusão é sobre a parte de traduções juramentadas, vale ressaltar que não é um documento que se tira no cartório e sim em empresas regulamentadas que fazem a tradução do documento para o inglês e certificam que o mesmo é válido no Brasil. Mesmo com a cópia juramentada é recomendável que o solicitante leve consigo o documento original.


Sobre a foto, ela deve ter menos de um mês (é recomendado que o aluno tire a foto para o pedido do visto e não ‘recicle’ uma imagem antiga). O rosto e ombros do estudante deve ocupar entre 70 e 80% do espaço da foto, ela precisa estar em alta qualidade. Deve mostrar a cor natural da pele, por isso não pode se usar maquiagem forte, olhos abertos e sem nenhum cabelo cobrindo a face, o solicitante deve estar reto, de frente e olhando para a câmera é recomendável retirar os óculos caso eles reflitam o flash. Chapéu ou qualquer outro elemento no rosto só será aceito por motivos religiosos.


Parece muita coisa, não é mesmo? Porém quando a gente começa a dividir tudo em pequenas etapas fica mais fácil, concorda? Aqui no Blog tentamos deixar o mais detalhado possível, mas se você ficou com alguma dúvida, precisa de mais segurança para entrar com o pedido do visto, a equipe da NCI Intercâmbio pode te ajudar com mais informações e detalhes. Por isso não perca tempo, entre em contato conosco hoje mesmo e já comece a fazer as malas para aprender inglês na África do Sul.

#nciintercambio #intercâmbio #estudarfora #morarfora #africadosul #capetown #intercambionaafrica #intercambiocapetown

Encontrou algum erro? Por favor contate: info@nciintercambio.com

© 2019 por NCI Intercâmbio.  Todos os direitos reservados a NCI Intercâmbio.  CRO 611045