Por que fazer um intercâmbio?

Atualizado: 4 de Dez de 2018


Poucas decisões são capazes de mudar tanto uma vida quanto a de embarcar para outro país sem dominar o idioma, em uma busca por melhores caminhos e oportunidades.


Geralmente o processo de decidir fazer um intercâmbio começa com aquela inquietação pela necessidade de ter uma segunda Língua para ampliar as chances no mercado de trabalho. Às vezes a motivação maior pode ser a insatisfação com os rumos da situação socioeconômica em nosso país. Outras é a vontade de tirar um período sabático para reavaliar a vida, investir em um sonho.


Fazer um intercâmbio é a mistura de tudo isso. Cada um tem os seus próprios motivos, mas o que a maioria não imagina é quão grandiosa e transformadora poderá ser essa experiência. Mas isso também vai depender do grau de entrega de cada um.


Eu diria que quando decidimos deixar o nosso país, família, amigos, às vezes um bom trabalho – tudo o que consideramos como porto seguro – o mais importante é vir aberto para as descobertas, vivências, aprendizados. Pois tudo promete ser muito intenso em todos os sentidos.


As amizades de uma semana parecerão relações de anos, pois todos estão longe de casa e é humano precisar sentir algo familiar, especialmente porque nós brasileiros estamos espalhados pelo mundo e, se você pensa em cortar o contato com os conterrâneos durante o período do intercâmbio, sinto dizer que esses planos irão afundar na primeira tentativa, ou talvez na primeira febre ou saudade de casa: são os brasileiros que acolhem uns aos outros.


O que não impede de modo algum a interação com as outras culturas. Inclusive é bem divertido fazer isso junto com os brasileiros.


Aqui na Irlanda nós somos muitos, mas como tudo na vida depende de dedicação e força de vontade, ter contato com o outro idioma e melhorar essa habilidade só depende de você.


Abandone todos os seus medos e, se não der, vem com medo mesmo. Mesmo que tudo saia completamente diferente do que se planejou em princípio, a vivência de um intercâmbio nunca será um investimento em vão.


Você voltará para o Brasil com uma bagagem cultural que será um diferencial para a vida, para o mercado de trabalho, afinal, despir-se de preconceitos e vaidades e aceitar fazer trabalhos braçais, considerados mais simples, te deixará mais preparado para diversas situações e mudará completamente a sua perspectiva em relação ao outro e a você mesmo.


Sem contar que o trabalho, ainda que seja permitido apenas meio período devido a condição do visto de estudante, é o único meio de juntar algum dinheiro e aproveitar as baixas tarifas de passagens aéreas para conhecer diversos países em um curto período de tempo.


Vale avisar que ninguém fica rico trabalhando como estudante na Irlanda e, dificilmente, será possível juntar dinheiro para levar de volta. São muitas as contas todos os meses, incluindo aluguel, alimentação, vestuário e algumas pints de Guinness, para quem gosta. Contudo, se você for econômico e souber planejar bem o orçamento, sua aventura na Ilha Esmeralda ou em qualquer outro país que escolher para o intercâmbio, poderá ser muito proveitosa. Ninguém volta de um intercâmbio do mesmo jeito que partiu em direção a ele.


Razões não faltam para embarcar rumo ao novo. Nos conte qual é a sua?

Por: Alessandra Leite

#estudarnoexterior #realizandoumsonho #nciintercâmbio #irlanda #estadosunidos #malta #inglaterra #morarfora #intercâmbio

Achou algum erro? Por favor contate Info@nciintercâmbio.com

© 2019 por NCI Intercâmbio.  Todos os direitos reservados a NCI Intercâmbio.  CRO 611045