Tire todas as suas dúvidas sobre o procedimento e os tipos de vistos canadense



Uma das primeiras etapas para o seu intercâmbio no Canadá é pensar sobre o visto. Para a entrada de brasileiros no país norte americano a solicitação é obrigatória, mas como o Canadá é um dos países mais organizados em relação a turismo e imigração há uma série de categorias de vistos que você pode escolher, de acordo com a sua finalidade no país. Hoje para deixar as coisas mais simplificadas e ajudar nossos estudantes ainda mais, o Blog da NCI Intercâmbio fala sobre os tipos de visto do Canadá, assim é possível que os interessados no país saibam qual a melhor maneira de solicitar sua permissão de entrada.


Como solicitar o Visto?

Assim como o visto dos Estados Unidos a solicitação do visto canadense deve ser feito por meio do consulado do Canadá no Brasil. Para começar o procedimento é necessário entrar no site e preencher o formulário de solicitação de visto, reunir todos os documento solicitados e fazer o pagamento da taxa (que hoje é de 100 dólares canadenses).


Neste momento há duas possibilidades, a presencial por meio dos representantes do Canadian Visa Application Centre que no Brasil se chama VFS Global, está empresa tem três endereços em São Paulo, Rio de Janeiro ou Brasília, a VFS será um intermediário entre o solicitante e o governo canadense.


A segunda opção é online, onde o solicitante deve escanear todos os documentos e enviar pelo site. Neste caso, quando o visto for autorizado aplicante receberá um e-mail com as informações e o pedido do passaporte para o procedimento do visto. É possível enviar os documentos por via postal e receber de volta da mesma forma (pagando uma pequena taxa) ou entregar e retirar na VFS.


Dito isso, há uma forma mais fácil e barata de conseguir um outro tipo de permissão, porém isto se aplica apenas para quem tem o visto dos Estados Unidos ou para quem teve um visto canadense nos últimos 10 anos. Conhecido como Electronic Travel Authorization (eTA) ou Autorização Eletrônica de viagem. Esta autorização é válida apenas para quem entrar por via aérea no país, tem validade de cinco anos e é bem mais econômica com o custo de 7 dólares canadenses. É importante ressaltar que o eTA só será concedido para as pessoas que atenderem os dois requisitos citados anteriormente, caso você não se encaixe o visto será negado e a taxa não reembolsável.


Agora que já sabemos as duas formas de solicitação vamos falar dos tipos de visto disponível, hoje os principais vistos do país se dividem em oito tipos e cada um deles são descritos abaixo.


Visto de Turismo (V-1)

O tipo mais comum de visto é o de turismo, conhecido como V-1, ele é o mais procurado por brasileiros e sua finalidade é para quem não pretende ficar muito tempo no país. Seja para uma viagem de férias, turismo, para visitar a família ou até mesmo fazer um curso de curta duração, este é o visto indicado. Os vistos são normalmente válidos por 10 anos, porém o prazo limite de permanência no país por cada viagem é de seis meses e o seu portador pode fazer todas as atividades acima citadas no Canadá dentro de seu tempo estipulado.



Visto de estudante (SX-1)

Este é o tipo de visto solicitado em caso de cursos de idiomas com duração de até 24 semanas. O SX-1 não dá a autorização de trabalho, este tipo de permissão só será concedida para estudantes em nível universitário. A solicitação do visto de estudante é parecida com a de turista, porém o aplicante deve incluir a carta de aceitação da escola que o estudante está matriculado.

Ao término do curso de idioma se o estudante pretender dar continuidade aos estudos entrando em uma universidade ou fazendo uma pós-graduação é preciso a solicitação de um outro visto. Ainda neste post vamos falar sobre a mudança no status do visto para este e outros casos.


Permissão de Estudos e trabalho (SW-1)

O segundo visto de estudos é para quem vai passar mais de 24 semanas estudando em solo canadense. Sendo idiomas ou uma graduação ou pós-graduação. Mesmo com o visto mais longo para idiomas o país não permite que o estudante de línguas trabalhe.

O SW-1 é conhecido como o visto de estudos e trabalho, já que para os estudantes de nível superior é possível fazer um estágio (normalmente obrigatório), o que permite que o estudante trabalhe até 20 horas por semana. Em relação a estudantes de idioma o SW-1 e o S-1 são bastante similares.

Permissão de estudos (S-1)

O terceiro visto de estudante, conhecido com S-1 é a permissão de estudos por mais de 24 semanas, sendo cursos de idioma ou superior, esta permissão dá o direito do estudante permanecer no país para a conclusão de seus estudos, mas de forma alguma permite que o estudante trabalhe.

O tipo de cursos abrangidos neste visto são os sem obrigação de estágio, o que justifica a não permissão de atividades remuneradas.


Visto de Negócios (B-1)

Quem é aplicável para o visto de negócios? Uma pessoa que esteja empregada no Brasil, em uma empresa que tenha ou faça negócios no Canadá, caso ela tenha que viajar para o país para fechar negócios, participar de conferências, reuniões e eventos.

Para a solicitação é necessário a carta da empresa comprovando que a pessoa é um dos colaboradores e o propósito da viagem. Vale lembrar que de forma alguma é permitido que o portador deste visto procure emprego no país. Será permitida a sua entrada no Canadá quantas vezes forem necessárias durante a extensão do visto.



Visto de Trabalho (W-1)

O Work permit é o sonho de todo os cidadãos não canadenses que querem morar e trabalhar legalmente no país. Este visto é válido para qualquer pessoa que não seja nascida no país, para obtê-lo é obrigatório uma proposta de trabalho de uma empresa canadense.


Outra possível forma de aplicação para o visto é em caso de estudos como mestrado e doutorado no país, caso a pessoa já esteja matriculada e seja exigido um programa de estágio e/ou trainee ao término de seus estudos.


Visto de Trânsito (VH-1)

Como o nome já diz este é visto de trânsito, deve ser solicitado apenas caso o viajante tenha um voo que faça escala pelo Canadá. A permissão é válida por 48 horas e não autoriza o seu portador a transitar pelo país, apenas esperar sua conexão. Caso você já tenha o visto canadense e vá fazer um voo de conexão no país, este visto não se faz necessário.

Residente temporário (PG-1)

Este visto só pode ser solicitado caso o aplicante tenha algum parente próximo vivendo legalmente no Canadá (pais, avós, filhos), com cidadania ou Work permit. A permissão de residência é válida por até dois anos e será preciso a comprovação de renda para manter a pessoa no país, de acordo com o custo de vida local.


Mudança de Status do Visto e Extensão

Caso o estudante que foi ao país aprender o idioma queira estender seu visto para ingressar na faculdade é preciso entrar com um pedido de mudança de visto e este processo pode ser um pouco mais complicado.


Pode ser complicado porque o processo não pode ser feito em solo canadense e sim no local onde o solicitante tem cidadania, no caso, em solo brasileiro. O processo não pode ser feito online, todos os documento devem ser enviados de forma impressa ao consulado do Canadá no Brasil.


Durante todo o processo, que pode ser mais demorado que o visto comum, o solicitante pode permanecer no Canadá, contando que sua permissão anterior ainda esteja válida. Por isso, é muito importante que o estudante esteja atento às datas do visto e entre com o pedido com um tempo razoável para não ter nenhum problema.


Viu só, não é tão difícil assim conseguir um dos vistos canadenses. Além do mais fica bem menos complicado quando tudo é detalhado, não é mesmo? Se empolgou para conhecer o Canadá e estudar no país, a NCI Intercâmbio oferece diversas cidades no país norte americano, entre em contato ainda hoje e venha viver uma nova experiência em solo canadense!

Por Joyce Silva

#nciintercambio #intercâmbio #estudarfora #morarfora #intercambiocanada #canada

Achou algum erro, por favor contate Info@nciintercâmbio.com

© 2019 por NCI Intercâmbio.  Todos os direitos reservados a NCI Intercâmbio.  CRO 611045