Turismo literário durante o intercâmbio na Irlanda



Sobram motivos para fazer um intercâmbio na Irlanda: país acolhedor, visto de estudante com permissão de trabalho, paisagens de tirar o fôlego, dentre tantas outras razões já enumeradas aqui na nossa página.


Uma das motivações pouco exploradas e de grande importância, porém, é a paixão pela Literatura. Inúmeras atrações da capital Dublin estão relacionadas aos livros de alguma forma e essa característica se estende a outras cidades do país.


Alguns pontos de destaque são o Dublin Writers Museum e a Trinity College Dublin. Museu dos Escritores e Trinity Biblioteca, respectivamente.


Portanto, intercambistas interessados em unir o amor pelos livros à busca pelo conhecimento de outro idioma, podem se surpreender com a riqueza cultural e, sobretudo, com o valor dado pelo país aos seus ilustres filhos literatos.


Inspiradora por natureza, a Irlanda é a terra natal de artistas com legados significativos, especialmente na Literatura, como os escritores James Joyce, autor do clássico Ulysses, Willian Butler Yeats, Samuel Beckett, Oscar Wilde e Seamus Heaney, para citar alguns dos mais conhecidos. Isso sem falar que Dublin foi designada pela Unesco como a capital da Literatura. Por isso, mesmo que você não seja um aficionado por livros, alguns roteiros são imperdíveis para quem está no país verde.


Pensando sobre a possibilidade de um “turismo literário” durante o seu intercâmbio, separamos aqui alguns lugares que você pode, a partir de Dublin, entrar em contato com os tesouros deixados por esses notáveis irlandeses.


Estátua de James Joyce (1882-1941)

A estátua do famoso romancista, considerado um dos escritores modernistas mais influentes do início do século XX, está localizada na 2N Earl St, North City, bem em frente ao General Post Office (GPO), rua de bastante movimentação da capital Dublin.

Esteja atento aos presentes que o cotidiano irlandês pode oferecer e não perca a chance de fazer uma foto com a escultura em bronze, feita em tamanho real, desse ícone literário da Ilha Esmeralda.





Museu de James Joyce

O Museu fica em Sandycove, apenas a oito quilômetros de Dublin. Joyce passou seis noites no Martello Tower em 1904, o que foi a inspiração para o início da sua obra prima, Ulysses. É uma Day Trip – “bate-volta” – que vale muito a pena, não só pelo aspecto cultural, mas também pela beleza do lugar.


Famosa Estátua do escritor Oscar Wilde (1854-1900)

O escritor Oscar Wilde, autor do romance “O retrato de Dorian Gray”, considerada uma das obras mais significativas da literatura inglesa, tem uma esquina dedicada a ele no jardim do Merrion Square, próximo à casa Georgian, local onde ele viveu quando criança, em Dublin.

Embora o autor tenha sido enterrado em Paris, onde morreu em circunstâncias miseráveis, o memorial em sua homenagem mostra uma fisionomia feliz. É um lugar incrível para relaxar e fazer belas fotos. Além da estátua de Oscar Wilde, o parque também abriga o The Giant’s Garden, para os fãs dos gigantes.

Em Galway, a 209 quilômetros da capital Dublin, também há uma escultura de Oscar Wilde sentado em um banco, ao lado do poeta e escritor estoniano Eduard Vilde, na Shop Street, principal rua de comércio da cidade. A escultura é uma representação de amizade entre a Irlanda e a Estônia ao longo da história. Os dois escritores nunca se conheceram apesar e terem sido contemporâneos, mas foram e são proeminentes para a Literatura até hoje.


Willian Butler Yeats (1865- 1939)

Prêmio Nobel de Literatura de 1923, W. B. Yeats, como costumeiramente é designado, foi um dos grandes nomes da literatura de língua inglesa. Arrisco dizer que é o Carlos Drummond de Andrade dos irlandeses.

Sua inspirada e refinada poesia é uma ode de amor ao espírito da nação irlandesa. Foi um escritor atuante no Renascimento Literário Irlandês e co-fundador do Abbey Theatre.

A sepultura de Yeats, embora simples, é uma importante atração turística na cidade de Sligo, onde ele nasceu, na Costa Oeste da Irlanda. No local, cemitério de Drumcliff, é mantida uma loja dedicada à sua obra, onde também é possível almoçar e tomar um cafezinho envolto naquela atmosfera poética.

Seu epitáfio evoca o trecho final de um de seus poemas, Under Bem Bulben, e diz:

Cast a cold eye on life, on death; horseman, pass by”, traduzido como “Lança um olhar gélido à vida, à morte; cavaleiro, segue em frente”. Yeats disse certa vez que Sligo foi o local que mais influenciou sua vida. Em Sligo, os fãs de Yeats e da poesia irlandesa podem encontrar também uma estátua e um memorial em honra do poeta.


Samuel Beckett (1906-1989)

Considerado um dos principais autores do século 20, o irlandês Samuel Beckett graduou-se em Literatura na Trinity College em Dublin. Na capital irlandesa, foi construída em sua homenagem, às margens do Rio Liffey, uma ponte de 60 milhões de euros, em estilo contemporâneo, com 48 metros de altura e 120 metros de comprimento. Seu formato lembra uma harpa, que é símbolo nacional da Irlanda desde o século 13.


Seamus Heaney (1939-2013)

Prêmio Nobel de Literatura, o escritor e poeta Seamus Heaney é considerado, depois de William Butler Yeats, Bernard Shaw e Samuel Beckett, como um dos maiores poetas entre as Irlandas.

Nascido na Irlanda do Norte, Seamus tem, em sua homenagem, uma turnê denominada In the footsteps of Seamus Heaney (Nos passos de Seamus Heaney). A excursão sai de Belfast, dura quatro horas e passa, dentre outros pontos, pelo Seamus Heaney Homeplace Museum e pelo seu túmulo em Bellaghy.

Por Alessandra Leite

#nciintercambio #intercâmbio #estudarfora #morarfora #irlanda #renovação

Encontrou algum erro? Por favor contate: info@nciintercambio.com

© 2019 por NCI Intercâmbio.  Todos os direitos reservados a NCI Intercâmbio.  CRO 611045