Visto Norte Americano: Entenda e saiba qual melhor se adapta ao seu plano e intercâmbio

Atualizado: 17 de Mai de 2019



Uma das coisa que mais assustam ao falar de viagem para os Estados Unidos é o pedido do visto, tudo fica pior quando a gente não entende direito como funciona cada um e como fazer a aplicação. A notícia ruim é que a terra do Tio Sam possui mais de 20 tipos de vistos, a boa é que hoje o blog da NCI Intercâmbio vai falar dos principais vistos de estudos e intercâmbio e como conseguir cada um deles, sendo assim até o final do texto você vai saber qual dele se enquadra melhor na sua necessidade.


B2

O tipo mais comum de visto norte americano é o B2, que é para turistas e tratamento médico, ele serve também para estudantes que querem fazer cursos não acadêmicos de curta duração, o site da embaixada dos Estados Unidos deixa claro que isto não significa poucas horas de aula e sim um período curto de tempo. Para obter o visto é preciso preencher o formulário DS-160 por este site, após o preenchimento o aplicante deve pagar a taxa de solicitação de visto (que hoje tem um valor de U$ 160,00), e por último marcar a entrevista no consulado ou embaixada mais próxima da sua residência.


A aprovação deste visto depende bastante da entrevista e nas declarações que o solicitante prestar verbalmente, de acordo com o governo do país, porém algumas provas para a concessão do visto podem ser solicitadas, alguma delas incluem comprovante de rendimentos para se manter nos EUA durante o período de estadia e prova de vínculo com o país de origem, isto serve para que o Governo saiba que o viajante pretende voltar ao Brasil após a permanência.


Para um intercâmbio de férias, no qual o aluno pretende ter aulas de inglês por apenas um mês e depois retornar ao seu emprego e vida normal, este é o tipo de visto mais indicado, durante a solicitação é importante que o estudante já tenha planos de onde estudar e um local para ficar hospedado durante o período, como citado anteriormente, o entrevistador pode pedir provas e estes documentos são essenciais para comprovar a intenção de estudos. Este tipo de visto não permite qualquer tipo de trabalho, o portador do B2 deve apenas visitar o país.


F-1

Agora se a intenção é fazer um intercâmbio longo, cursos acadêmicos como graduação ou pós-graduação o visto que deve ser solicitado é o F-1. Antes mesmo de começar a aplicação do visto é necessário que o candidato tenha sido aceito/matriculado em uma instituição reconhecida pelo governo norte americano. O visto tem duração máxima de dois anos, após o período o estudante deve obrigatoriamente retornar ao seu país de origem e permanecer por dois anos, em alguns casos é possível pedir a extensão deste visto para continuar os estudos em solo americano. Para obter o F-1 o aluno deve estar matriculado em um curso integral, que varia de 18 até 22 horas por semana.


Assim com o B2, o estudante deve preencher o DS-160, porém alguns documentos extras serão solicitados, eles são: A escola que o estudante está matriculado deve emitir um formulário chamado I-20 Certidão de Elegibilidade, a mesma instituição deve cadastrar o estudante no sistema chamado SEVIS - Sistema de Informação de Visitantes Estudantes e Intercambistas. O SEVIS nada mais é que a instituição que vai monitorar o aluno durante sua estadia, em caso de notas baixas ou não frequência às aulas eles informarão a imigração do país que pode até ‘convidar’ o estudante a deixar os EUA.

Com o F-1 o estudante pode exercer funções (normalmente dentro do campus da universidade) por até 20 horas semanais, durante o período de aulas, nas férias as horas de trabalho podem dobrar, chegando até 40 horas semanais.


F2 Caso o solicitante seja casado ou tenha filhos menor de 21 anos que o acompanharão durante o período é preciso que eles entrem com o pedido do F2, este visto está vinculado ao primeiro. O portador do F2 pode trabalhar no país durante a permanência de quem ele está acompanhando, para isto ele terá que solicitar uma autorização junto a instituição de ensino do cônjuge, além de pagar uma taxa de aproximadamente U$ 380, o prazo de espera é de até 90 dias, após a liberação a pessoa já pode procurar uma atividade remunerada em tempo integral. Em caso dos filhos, eles podem ser matriculados normalmente em escolas americanas.



M

O visto M é bastante similar ao F-1 com algumas diferenças, a instituição de ensino que o estudante estará matriculado é considerada não acadêmicas, são cursos mais técnicos que permitem estágios, porém não remunerados. A principal diferença entre os vistos é que o M não dá permissão de trabalho e por isso, antes mesmo de aplicar o estudante deve ter a comprovação financeira que consegue se manter no país por todo o período das aulas e o dinheiro necessário para o pagamento integral do curso.


J-1

Já o visto J-1 (de extensão cultural) é o que deve ser solicitado quando o intuito da estadia nos EUA seja trabalhar, porém também ter um tempo para estudos. O visto é usado em casos de Au Pair ou programas de work experience como no caso de trainee, que são graduados no Brasil, mas vão aos Estados Unidos viver a experiência de trabalhar para uma companhia passando por vários setores. Assim com o F-1, o estudante precisa ser cadastrado no SEVIS, porém o documento solicitado muda do I-20 para o DS-2019, este documento indica a finalidade do programa no qual o estudante está inscrito, a duração e os fundos associados ao programa.


Estes programas podem ser um pouco mais específicos e exigir outros documentos dos estudantes, como o diploma de graduação ou apenas a formação do ensino médio, além de experiência na função exigida, no caso de Au Pair uma comprovação de convivência de crianças que não são da família da aluna. Outra detalhe a se atentar é que grande parte dos programas possuem limite de idade para a inscrição e realização, e este é também um dos motivos para que o portador do J-1 não tenha direito a um acompanhante.


Todas as informações deste post foram retiradas do site oficial do governo norte americano no Brasil. O seu intercâmbio nos Estados Unidos pode ser um das experiências mais enriquecedoras e os students advisors da NCI estão preparados para te ajudar a construir esse sonho.

Por Joyce Silva


#nciintercambio #intercâmbio #estudarfora #morarfora #estadosunidos #eua #intercambioeua

Encontrou algum erro? Por favor contate: info@nciintercambio.com

© 2019 por NCI Intercâmbio.  Todos os direitos reservados a NCI Intercâmbio.  CRO 611045